Blog

Olá

Há pouco mais de cinco meses recebi este email de uma amiga, Luciana.
Cheia de gratidão, disse à ela que usaria o poema em breve, pensando eu, num quadro.

Pat, fui dar uma espiada na minha monografia e vi esse poema perdido entre o meu texto. Lembrei de você

“E minha avó cantava e cosia. Cantava canções de mar e de arvoredo, em língua antiga. E eu sempre acreditei que havia música em seus dedos e palavras de amor em minha roupa escritas”

Este é um trecho do poema “Mar Absoluto” de Cecília Meireles.
E é ele que abre o blog.

Seja bem vinda,

Patricia C

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.