Blog, textos, viagem

O Sul da Bahia

Graviola, Umbu, Embu, a Jaca no pé, o Cacau na roça, as crianças com pés descalços na rua.
O céu imenso, as milhares de estrelas, o sorriso tímido, os carros envelhecidos e o cheiro de roça. O Sul da Bahia é cheio de imagens tão lindas e com certeza, cheio de lembranças.

(se clicar nas fotos, elas aumentam)

1Água de côco 24 horas? Sim, é possível.

No sul da Bahia o dia amanhece cedo e o sol não perdoa. As ruas cheiram à comida fresca, a feira é farta (e baratíssima) e o suco é sempre natural. O cacau fez história: arrancou o couro de muitos e trouxe rios de dinheiro para alguns. Ele ainda permeia pelos caminhos: cresce abaixo das bananeiras, colore as estradas de verde e rosa e ainda traz o sustento de muitos. Foi ele quem movimentou toda a sociedade baiana nos séculos XIX e XX e foi nele que a história da minha família começou. Na roça, no Sul da Bahia:

 

2A minúscula cidade de Barro Preto. Pensem num lugar pequeno, super pequeno. Eu dizia para minha mãe que, em Barro Preto, seis ruas se cruzam com outras seis ruas e acabou. E é bem por aí. Como as casas são todas baixinhas, é fácil ver os morros e as matas do entorno. Tudo era roça de cacau, tudo.

5Pousada bonitinha no meio do caminho de Itabuna para Barro Preto

4As estradas, a mata, os carros antigos.

6A foto não faz jus, mas Barro Preto tem um dos céus mais bonitos que vi nos últimos anos. É lindo e imenso. Durante a noite, as estrelas fazem aquele espetáculo emocionante.

Ubatã é uma cidade maior, mas isso não significa que ela seja muito desenvolvida: as imensas ruas de casas baixas ainda mantém a rotina e o estilo de vida do século passado. O acesso às coisas é lento e claro, o tempo passa devagar. Lá vi pessoas lavando roupas nos rios e carregando coisas na cabeça, como nas fotos a seguir 🙂

8
O Rio de Contas. Basta atravessar algumas ruas e logo se vê um rio que banha o estado da Bahia, nascendo na Serra da Tromba e indo até Itacaré. Não estava em época de cheia, por isso, a pouca quantidade de água que desce lentamente e segue seu curso.

11

Parte da margem do Rio:

9

É hábito comum lavar roupas, louça e até moto (!) no rio.

12

E não dá pra negar: Ubatã tem um entorno lindo e caprichado ♥10

Onde nascem as equilibristas? Aqui!

7

Fico impressionada com o poder dessas pessoas: Equilibrar baldes, bacias, madeira e tudo o que puder ser equilibrado na cabeça, é para os fortes. Clique na foto pra aumentar.

13

Igreja Nossa Senhora da Conceição

14

As ruas pacatas e as casinhas, todas parecidas.

16

Casinhas SUPER antigas (e inabitadas).

São Jorge dos Ilhéus, conhecida por muitos, é uma das maiores cidades do sul da Bahia e também terra de Gabriela cravo e canela. Ilhéus cheira à chocolate e Jorge Amado nas mesmas proporções: é uma cidade grande, vistosa e modernizada, recheada de artesanato. É também a porta de entrada para o sul da Bahia, assim como para o descanso. Possui uma brisa leve e um mar lindo de Deus.

18

17A praia dos Milionários ♠

19

A Catedral de São Sebastião é um dos cartões postais da cidade de Ilhéus. Meu tio Francisco foi padre por muitos anos nessa Catedral e eu lembro de visitar essa igreja quando pequena, de andar pelos corredores dos andares superiores da Catedral e achar que tudo era grande e silencioso demais. Lembranças de família ♥

Janeiro de 2015: o mês que mergulhei profundamente em terras baianas, viajando pelos dias e pelo tempo com o prazer da deliciosa companhia da minha amada mãe.  Obrigada por estar, mãezinha querida.

Com amor e gratidão e um bronze dourado,
Patricia, nega baiana do cacau ❤️

2 comentários em “O Sul da Bahia”

  1. Pat cacaueira,

    Pelas andanças pela minha-nossa terra, seja passeando ou a trabalho, o colorido das casinhas sempre me chamava atenção. A explicação, segundo pessoas diferentes em cidades diferentes foi a mesma: para que, ao voltarem das farras, os homens da cidade não errassem de casa! hahahaha 🙂 Nossa Bahia é linda e ficou ainda mais através dos olhos e palavras coloridas. Beijo, lindona!

    Curtir

  2. Pat querida,
    É interessante como essa coisa de origens mexe com a gente, não?
    Adorei conhecer um pouco mais da sua por meio das fotos e das suas palavras bonitas.
    E gostei também da explicação sobre o porquê de as casas serem coloridas que sua amiga postou aqui em cima, rs
    Beijos,
    Cris

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.