Blog, textos

Natal sem ser Natal

Meus Natais foram sempre bastante parecidos: casa cheia, comida farta e muitas risadas.

Venho de uma família muito simples e muito grande, então há sempre um encontro para curtir nos finais de ano. Aproveitamos para misturar com algum aniversário e acabamos comemorando tudo junto. É sempre uma mini-festa e é gostoso participar.

1ma

Natal 2013 – Eu e minha mãe ❤

1natt

Parte dos meus sobrinhos antes do amigo secreto familiar 

Há uns anos tive um primeiro natal diferente: economizamos $ o ano todo e viajamos para os EUA no dia 23/12. Chegar nos Estados Unidos nesse período foi a coisa mais mágica já vista: aquele frio, as decorações incríveis de Natal, a música em todo canto, os mil pisca-pisca, aquela decoração toda “ornando” com a temperatura.. Olha, que coisa mais linda, fiquei completamente encantada. Me sentia dentro de um daqueles filmes da sessão da tarde que se repete todos os anos como se fosse novidade.

O dia seguinte foi de novas descobertas: lojinhas abertas com decoração fofa, comidas especiais em restaurantes/mercadinhos e  muitas novidades em todo canto. Passear por Los Angeles dia 24 de Dezembro foi o máximo.

1natallas

The Groove e a calçada da fama.

E a diversão Natalina de 2012 acabou aí, risos.

A real é que passar o Natal num quarto de hotel comendo batata de lata e assistindo TV tá longe de ser uma coisa legal. Tínhamos que lidar com o fato de não termos amigos / família por perto e ainda acompanhar todo mundo festejando pelas redes sociais. Além do fato “tonto” que esquecemos de comprar comida e no dia 25 absolutamente TUDO estava fechado. Que loser hahahahaha. Fico relembrando a cena e só consigo rir.

Nesse dia decidi que nunca mais queria passar um Natal viajando, afinal, Natal legal é perto das pessoas que a gente gosta, comendo aquele panetone de sempre e tirando todas aquelas fotos que a gente passa o mês olhando e rindo das situações. 🙂

Então morando na NZ tenho experienciado meu terceiro tipo de natal: O não Natal.

Considero este natal/2015 um não Natal porque ele não teve absolutamente NENHUM dos eventos costumeiros de final de ano. É visível que são esses momentos que constróem o tal “clima de Natal” e fazem o mês de Dezembro ser um dos mais legais do ano. Explico:

1) Aqui na NZ quase não há decoração de Natal. Tem, mas bem pouco.
As lojas tem poucos enfeites, nas ruas quase não há qualquer rastro natalino e muito menos vejo decorações nas varandas, janelas ou coisa do tipo.  Acho que me acostumei com a decoração over de SP e acabei sentindo falta.

2) O comércio fica mais aquecido sim, mas há bem menos propaganda sobre compras, presentes, etc. O estímulo é bem pequeno.

3) Quase não há música de natal nos lugares. Muito menos a querida Simone: entãaaaao é nataaal. Por mais que a estejamos cansados dessa música, ela já faz parte da nossa cultura Natalina, é literalmente “coisa nossa”.

4) Amigo Secreto: nunca fui de me dar mal em amigos secretos e sempre achei divertido participar. Nesse ano não existiu nenhum ao meu redor.

5) Despedida de final de ano do trabalho: Pode não parecer, mas essas despedidas dão um sabor especial pra essa data e é um momento bom pra estarmos com as pessoas que trabalhamos num ritmo mais descontraído. Aqui também não tive isso, trabalho apenas com um alfaiate (só eu e ele) e trabalhamos até dia 24, entregamos os ternos e fechamos a loja e só. Um abraço, amigão!

6) Panetone: Sabe aquela cena dos mercados com caixas de Panetone até teto e o povo comprando de 2, 3 caixas? Pra mim, isso só existe no Brasil. Eu vi o danado há pouco mais de um mês em um único mercado na cidade onde moro. Nos outros (inclusive nas grandes redes) nada. Comprei um pequenininho Italiano pra matar as lombrigas (e era delicinha!) mas depois – nunca mais – nem notícia.

Acho que essas pequenas coisas, principalmente as decorações dos ambientes e as mesmas músicas de sempre dão o tom para a gente entrar no clima de final de ano. É a antecipação de que vamos encontrar a família e passar alguns dias juntos, fazer algum prato especial, comemorar, descansar etc.

Sem tudo isso, a impressão  que eu tenho é que estou em Abril. Ou Setembro, talvez.

Aos poucos consigo imaginar como é para as pessoas que não comemoram o Natal estarem nesse período. Ex: tenho um colega aqui que é da Arabia Saudita, lá eles não comemoram o Natal como nós, brasileiros. Acho que consigo sentir um tico como é pra ele “ver” a cena acontecendo e ele estando de fora, só observando a movimentação.

Hoje,  vendo postagens no Fb e Instagram (fotos de comemorações, as pessoas escolhendo o que vestir ou cozinhar, jantar em família etc) me sinto num universo paralelo porque parece que nada disso me pertence. É ligeiramente engraçado olhar de fora.

E calma, não, não é triste ou deprê, é apenas diferente, sério. Acho que essa sensação é similar para todos os que mudam da sua terra natal. Imagino que aos poucos quem vive fora do Brasil deve ir construindo um Natal gostosinho, tendo amigos ou família por perto, fazendo uma ceia e aproveitando essa noite juntos etc.

2015 me deu um Natal diferente para catalogar. Disse nesse vídeo abaixo que esse ano foi 100% diferente de todos os outros anos vividos e até o Natal não passou impune: também foi novo.

E, embora tenha sido diferente, foi um Natal bom e tranquilinho.
Beijo grande, boas festas para todos e Feliz Natal,

Pat

8 comentários em “Natal sem ser Natal”

  1. Feliz Natal, Patrícia!!!
    Obrigada por tudo que você nos deu este ano. Aprendi muito com você.
    Espero que 2016 seja um ano maravilhoso!
    Beijos, Camila.

    Curtir

  2. Oi Patricia
    Primeiro de tudo, que fofa é a tua mãe, cara de Mãezona, isso com M maíuscula.
    A gente vai se acostumando com os diferentes Natais da nossa vida, Aqui onde eu morro, também é assim pouca decoração, pouca compra,pouco de tudo.
    Mas eu também , não me frusto, nem me queixo, só observo as diferenças.
    E as crianças no sentem falta , porque não conhecem, então tudo bem.
    Um beijo grande
    Maria

    Curtir

    1. Maria, vc acertou: minha mãe é super mãe e muito fofa, sempre fomos muito apegadas.
      Infelizmente até hoje ela está meio “bravinha” por eu ter vindo pra NZ, mas tento lidar com isso de uma forma saudável (ligo sempre, me mantenho presente etc).
      Sim, Natais diferentes.. vivendo e observando, ne?

      Feliz Natal e boas festinhas / descanso pra vc
      beijo, Pat

      Curtir

  3. Que lindo Pat!
    Feliz Natal pra você!

    A nossa percepção da vida muda quando estamos de “fora”. Com certeza mais um aprendizado que você leva desta experiência de morar em outro país.

    Muitos outros natais virão!
    Estamos por aqui te fazendo companhia!
    Beijos

    Curtir

  4. ai Pat, o fim de ano mais saudoso que tenho lembrança foi quando fiquei Natal e Ano Novo em casa assistindo Netflix. Acho que me daria muito bem aí

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.