Blog, textos, viagem

Auckland

Oiê!

Após o Natal-não-Natal, sem ceia ou panetones, arrumamos a mochila e voamos para Auckland, a maior cidade da Nova Zelândia.

Tenho que começar este post com o registro do aeroporto de Wellington – que é uma atração por si só – principalmente para os fãs de Senhor dos Anéis e O Hobbit: há um Gollum de 13 metros feito pela Weta Workshop instalado no saguão. É realmente surpreendente encontrar um personagem tão grande “pendurado” nas paredes do aeroporto.

[ obs. todas as fotos aumentam, basta clicar nelas ]

1
Tchau Wellington, Oi Auckland!
2

Aconteceram duas coisas engraçadas ao chegar em Auckland:

Primeiro, o susto de estar numa cidade “grande” de novo. Inicialmente fiquei tipo bobona olhando aquelas vitrines gigantes (que já cansei de ver nessa vida) como se tudo fosse novidade e em seguida, ficando cansada pela quantidade de gente e barulho que há em grandes avenidas. Definitivamente acho que virei uma pessoa do interior, risos.
Segundo: no nosso primeiro dia livre rolou o “boxing day“, o equivalente à black friday onde todas as lojas entram em promoção e as pessoas saem comprando loucamente. Me assustei com as filas de gente saindo das lojas (inclusive lojas caras como Coach ou Padora) e com os humanos cheios de sacolas pegando tudo o que viam pela frente e correndo para o caixa.

Porque fazemos isso, heim? 

Engraçado é que eu mesma já fiz. Quantas vezes comprei coisas desnecessárias apenas por estarem baratinhas na 25 de Março ou mesmo quando viajei para os EUA pela primeira vez e fomos à um outlet. Voltamos com duas malas cheias de tranqueiras que não temos mais e hoje me dão a sensação de ter jogado dinheiro no lixo.

Quando falo em tranqueiras quero dizer: camisetas baratinhas que inicialmente parecem super barganhas mas notamos que esgarçam em pouco tempo, sapatos bons e baratos que foram usados poucas vezes e doados pois não nos identificamos com o estilo (mas compramos porque eram baratos!), maquiagens ou cremes que não preciso etc.
Depois que comecei a pensar/desejar o minimalismo, pelo menos passei a pensar antes de comprar grande parte das coisas que tenho. Claro que ainda estou longe do que acho legal/ideal minimalisticamente falando, mas já consigo parar e pensar: Eu realmente preciso disso? Vai me trazer alguma alegria e utilidade ou entulhar minha casa? No fim, passei pelo boxing day e comprei apenas 2 sais de banho / bath bomb que estavam com 50% na Lush e dormi em paz por ter economizado meu parco dinheirinho.

– – – – –

Região Portuária de Auckland, silêncio e paz às 7am:

34Nada nem ninguém, só o silêncio e o som das águas.

– – – – –

 Visitar mirantes é uma das coisas que mais gosto de fazer quando tenho a oportunidade de conhecer um novo lugar. É legal demais ver tudo de cima, observar os carros pequenininhos se movimentando pelas ruas, ver as pessoas minúsculas e as casas lá longe… E Auckland possui a Sky Tower, uma torre que permite uma vista de até 80km de distância tem 328 metros de altura, sendo a mais alta do Hemisfério Sul.

A vista é lindíssima, não há como negar. Ver aquela cidade lá embaixo cheia de verde e o mar como entorno é realmente encantador:

5

6Super arborizada

7Eu e Raphael

8

Em alguns pontos da Sky Tower há um piso de vidro que nos dá a possibilidade de “sentir o mundo aos nossos pés”. Eu, que nunca tive problemas com altura fiquei com um medão em pisar alí, risos! O engraçado é que o vidro usado tem 38mm e é mais resistente que o concreto (conforme aviso na parede) e aqui a famosa frase “o que os olhos não vêem, o coração não sente” torna a sua maior força: no piso de concreto fiquei tranquilinha mas de vidro, tremi na base! Na torre ainda há um hotel, restaurantes, bar e um casino, onde senhor meu marido levou 100 dólares na brincadeira!

– – – – –

Abaixo, parte do caminho lindíssimo para o Museu da Guerra e Jardim de Inverno. Diz se não é maravilhoso? Caminhar ao lado dessas árvores todas + o silêncio e os pássaros: Que paz!
[clica na foto, vai!]

9
Área externa do Jardim de inverno:

10

1flo 2flo

Um dos momentos mais especiais pra mim foi quando pude ver de pertinho a Vitória Régia, plantinha que sempre vi em livros escolares (ô, tempo!) e fotos pela internet. Fiquei realmente encantada porque sempre vi os índios sentados nessa planta. Depois fiz uma pesquisa na internet e vi como é a base da VR, as grandes ficam bem grossas e suportam o peso de uma criança. Mágico ❤

vi1

vi2

Eu, por @reifus

11

De boa na lagoa depois de ter visto tantas plantas lindas, tantas cores diferentes em flores raras e plantas de vários lugares do mundo. Ô natureza maravilhosa ❤

12

Uma única foto da Art Gallery Toi o Tāmaki , uma galeria muito linda que abrigava uma expo sobre a India. Pena que passei por lá super rapidamente, mas ficou um clique desse prédio sensacional pra relembrar:

1toi

Logo mais um segundo post com mais fotos dos dias em Auckland.
Feliz ano novo,
Pat

2 comentários em “Auckland”

  1. Que incrível, adorei o relato da viagem, vontade de conhecer aí…. Mas não posso resistir, o que foi mais lindo foi a parte sobre o não consumismo…sou um pouco mais sua fã agora, beijocas

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.