Blog, textos

Obrigada, 2016

São 08:45 da manhã do dia 31 de Dezembro e ao acordar, me dei conta que eram 23:45 na Nova Zelândia. Quase Ano Novo.

Esse fuso horário é tão louco, longo e extenso que tem horas que acho engraçado lá ser tão “o futuro” – nem parece que eu vivi alí com este mesmo fuso de +15h. E ver minhas amigas comemorando a virada do ano ainda da cama, pelo celular, me faz lembrar de varios momentinhos delicia que passei na terra média. E, mesmo sem querer, os pensamentos entram em retrospectiva.

Eu sei que 2016 não foi um ano legal pro planeta ou pro nosso Brasilzinho mas eu não tenho do que reclamar. A vida é muito generosa comigo e acordar diariamente com todas as minhas funções vitais em perfeitas condições me faz ser grata todos os dias. Pode parecer bobo, mas ter a noção real de que minhas pernas me levam à todos os lugares, de que meu cérebro processa as informações e que minhas mãos permitem meu oficio favorito, tudo isso me enche de gratidão. Tenho comida na mesa, um marido massa, minha mãe por perto e bons amigos, ou seja, não posso reclamar.

2016 me permitiu conhecer e conviver com pessoas incriveis e não há preço que pague essa alegria. Laila, Inessa, Erika, Erica, Dudu, Rosa das Antipodas, Ellyy, meninas do instagram e youtube (e são tão queridas!), Emi, Michela, Tchu, Leandro, Elis, Nega, Lu, Gabi, Dri, Carol, Ciba, Lilian, Debora, Mari, Isabella, Loo, Michele Am, Sandra, Vivi, Ma, Zezinha, Nana… tanta gente que vou ficar devendo nomes por aqui. A vida é muito boa.

2016 nos permitiu passar o ano novo com meus sogros e isso foi muito legal. Me deu experiência e conhecimento no trabalho da alfaiataria, engatei os videos no youtube, fiz roupas sob medida, trabalhei no Afrika Fashion Festival, fiquei com cabelos imensos, conheci Rotorua, Christchurch, Queenstown, Sydney, Singapura, Bruxelas e me mudei pra Alemanha. 2016 foi o ano que eu pude abraçar minha mãe, apertar as gatas e rever minhas as amigas.

Até o sol brilhou forte nos dias em que estive em Ubatuba e o bronze voltou à fazer parte do meu corpinho. Que festa é o verão.

1Um pedacinho de Wellington vista de cima, no dia da despedida do Raphael.

2

Eu, o cachorro e a mão da motorista mais ponta firme dessa terra média hahaha

3

Eu e Raphael na Art Gallery of New South Wales – Sydney 

4Ai, meu crush da Ocenia: Sydney ❤

5

A compra que valeu a pena: essa maquininha polaroid que nos deixa lembranças lindas!

6

Mais uma vitrine com looks lindos (dentre tantas que fotografo)

8

Paleta de cores lindissima em Köln – Outono maravilhoso
9

Meus sogros e minha mama depois de um almoço bom 10

Cocs, Lola, Pretinha. Faltou só a Domeio

11

Sala São Paulo. Obrigada eternamente, Ana. Foi demais!12

Riviera de São Lourenço. O pôr do sol tava tão lindo que tudo, absolutamente tudo ficou cor de rosa. Pena que o celular só capturou metade. Mas vale a lembrança

2016 foi mais um ano que passei grudada nesse omi tão bacana que a vida me deu, esse palhacito que me faz rir diariamente e faz as comidas mais gostosas desse planeta. Parabéns pelos prêmios recebidos pelo seu trabalho tão primoroso, Rapha. Vc é bom em tudo o que faz e é uma delicia dividir a vida com vc (seu chato!) hihihi.

7

Houve dias tristes sim. Chorei de saudade, senti medo de perder pessoas queridas, me cansei procurando um novo emprego, engasguei no inglês e me irritei diversas vezes com um contrato filadaputa na qual eu estava amarrada. Felizmente me livrei desse transtorno e quanto às tristezas, apesar de chatear na hora, é muito pouco pelo tanto de coisas legais que vivi.

Até a mudança repentina de país foi encarada com alegria e diversão. Realmente não esperávamos mudar tão rapidamente da NZ mas a oportunidade de irmos para outro canto do mundo e experienciar novas situações era realmente excitante. E, apesar de ser trabalhoso esvaziar um apto, vender tudo rapidamente e doar o que dava pra ser doado, mudar foi mais uma experiência legal. Conosco ficaras as lembranças daquela cidade delicinha e da vida que levávamos lá e os amigos que a vida nos deu. O restante eram coisas materiais.

13

Bolinhas de vidro para enfeitar a árvore que vi na feira de Natal em Köln. Aquele senhor alí atrás estava fazendo uma à uma, artesanalmente. Uma preciosidade sem tamanho.

E assim mais um ano se foi. Um ano bom onde novamente vez realizei alguns sonhos e vivi bem. Viver bem (pra mim) está relacionado aos meus desejos de vida, meus valores e um misto de equilibrio e paz. E assim foi.

E que 2017 seja um ano onde eu me movimente mais, onde eu faça mais coisas e coloque em prática os planos que procrastinei em 2016, os cursos que não finalizei e os livros que não li. Eles continuam ativos pois fazem sentido na minha vida e é hora de botá-los em prática. Realizar novas coisas, dinamizar a vida, melhorar o inglês e aprender algum alemão está na mini-lista de projetos. Bora viver

Feliz ano novo. Que seja feliz pra você também,
com amor,
Patricia C

obs. comecei a escrever este post dia 31 cedinho e terminei dia 01. Que coisa! hahaha

10 comentários em “Obrigada, 2016”

  1. Feliz ano novo, sua linda! Que 2017 te presenteie com muitas realizações e que a gente passe outros dias (de Brás, de Colônia e de Holanda!) juntas! Belo texto, como sempre. PS: já começou a escrever teu livro? 😉

    Curtir

  2. Que post lindo sobre gratidão!
    Somos parecidas em uma coisa, não me importo em mudar de cidade, estado ou país. O que importa são as experiências fantásticas que a mudança nos traz!
    Feliz 2017!
    Bjo

    Curtir

  3. Oi Patricia , feliz ano novo e muita paz . Não vejo a hora de ver os teus vídeos outra vez, mas até lá disfruta de toda tua família. Principalmente de tua mama, que tem uma carinha que dá vontade de comerla a beijos.Que contrato chungo vc tá falando? Com o grego? Eu pensei que isso só pasava por aqui, com Frau Merkel que nos tem presos pelas pelotas.Bom aproveita tudo o que esta pasando ao teu alrededor e um beijo grande.

    Curtir

    1. HAHAHA MAria, que delicia de mensagem. Amo as palavras que vc usa 🙂
      Estou aproveitando o tempo com minha mãe sim e tem sido delicioso. Sinto amor e carinho o dia todo, sabe?

      O contrato foi coisa antiga daqui do Br que estava postergando e me enchendo as paciências,mas acabou, UFA!
      BEijo grande e feliz ano novo,
      Pat

      Curtir

  4. Escrever com sentimento é assim mesmo, Patrícia, exaustivo e complexo, por isso as ideias se embaralham ao querermos fazer com que nosso texto expresse as emoções que queremos expor. Tal razão fez com que um momento apenas não bastasse. O resultado, confesso, emocionou-me! Assisto você no Youtube há algum tempo (adoro seus vídeos) e também a acompanho no Instagram, dessa forma posso dizer que neste post, de maneira bem objetiva e expressiva, trouxe-nos não apenas a retrospectiva do seu 2016, como também uma linda mensagem de otimismo e celebração à vida. Registro aqui meu agradecimento e admiração. FELIZ 2017! Bj.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.