Blog, textos

“Erótica É A Alma”

Uma Reflexão De Adélia Prado – Por Fabíola Simões (AQUI)

Adélia Prado certa vez escreveu: “Erótica é a alma”. Além de poética, a frase é redentora, pois alivia o peso da sensualidade a qualquer custo, a busca desenfreada pela juventude perdida, a corrida pelos últimos lançamentos da indústria cosmética.E nos autoriza a cuidar mais da alma, a viajar pro interior, a descobrir o que nos completa. Pois se os olhos são as janelas da alma, de que adianta levantar pálpebras se descortinam um olho de súplica?

Erótica é a alma que se diverte, que se perdoa, que ri de si mesma e faz as pazes com sua história. Que usa a espontaneidade para ser sensual, que se despe de preconceitos, intolerâncias, desafetos. Erótica é a alma que aceita a passagem do tempo com leveza e conserva o bom humor apesar dos vincos em torno dos olhos e o código de barras acima dos lábios; erótica é a alma que não esconde seus defeitos, que não se culpa pela passagem do tempo. Erótica é a alma que aceita as suas dores, atravessa seu deserto e ama sem pudores.

Por que não adianta sex shop sem sex appeal; bisturi por fora sem plástica por dentro; lifting, botox, laser e preenchimento facial sem cuidado com aquilo que pensa, processa e fala; retoque de raiz sem reforma de pensamento; striptease sem ousadia ou espontaneidade.

Querendo ou não, iremos todos envelhecer. As pernas irão pesar, a coluna doer, o colesterol aumentar. A imagem no espelho irá se alterar gradativamente e perderemos estatura, lábios e cabelos. A boa notícia é que a alma pode permanecer com o humor dos dez, o viço dos vinte e o erotismo dos trinta anos.

O segredo não é reformar por fora. É, acima de tudo, renovar a mobília interior: tirar o pó, dar brilho, trocar o estofado, abrir as janelas, arejar o ambiente. Porque o tempo, invariavelmente, irá corroer o exterior. E, quando ocorrer, o alicerce precisa estar forte para suportar.

Não tem problema cuidar do corpo. É primordial ter saúde e faz bem dar um agrado à autoestima. O perigo é ficar refém do espelho, obcecado pelo bisturi, viciado em esticar, reduzir, acrescentar, modelar – até plástica intima andam fazendo!

Aprenda: bisturi nenhum vai dar conta do buraco de uma alma negligenciada anos a fio.

Cuide do interior. Erotize a alma. Enriqueça seu tempo com uma nova receita culinária, boas conversas, um curso de canto ou dança. Leia, medite, cultive um jardim. Sinta o sol no rosto e por um instante não se preocupe com o envelhecimento cutâneo. Alongue-se, experimente o prazer que seu corpo ainda pode lhe proporcionar. Não se ressinta das novas dores, da pouca agilidade, dos novos vincos. Descubra enfim que a alegria pode rejuvenescer mais que o botox.

E não se esqueça: em vez de se concentrar no lustre da maçã, trate de aproveitar o sabor que ela ainda é capaz de proporcionar…

Blog, costura, textos

Como começar a costurar?

Oi Patricia, td bem? Sinto a muito tempo uma vontade de costurar alguma coisa. Agora que eu resolvi sair do meu emprego aumentou essa vontade de fazer minhas próprias roupas,  do jeito que eu gosto (pegando modelos que gosto, pois não sou ainda criativa para desenhar). E procurando sobre dicas achei uma reportagem sua, se não me engano sobre como vc começou. Enfim. Queria uma orientação! Por onde começo? 🙏 nunca costurei!

OI Marina,

Sinta-se bem vinda!

Olha, eu sei que o universo da costura é imenso e muito atrativo (tanta coisa bonita !) mas vou iniciar pelo clichê: comece do começo.

Sugiro você pegar uma máquina de costura emprestada com alguém (pede no Fb, vai que rola)* e usar um corte de tecido barato pra ir testando o funcionamento da danada.. Sentir o ritmo da velocidade,  o uso do pedal, a diferença entre os calcadores, os pontos.. E com isso, tente fazer um projeto simples como a fronha que ensinei aqui: https://www.youtube.com/watch?v=MQ4X0Lc2XN8

Depois, se você sentir que curte mesmo, procure uma máquina simples, mas robusta que possa costurar tecidos diferentes. Eu não sou militante (risos) das máquinas com mil firulas, o importante é uma máquina regulada e estável, além de um ambiente tranquilo e alguns projetos simples pra começar.

Com o tempo você faz uma lista pequena (e simples) de projetos que gostaria de fazer e procure tutoriais pela internet. E se permita aprender, nada de achar que tem que fazer tudo perfeito. Larga disso!

Ir montando um caderno de costuras com suas anotações é super válido e um registro particular bem bonito.

Boas costuras,

Pat