Blog, costura

O casaco da Emi

“céu entre Salvador e São Paulo, noite de 30 de Outubro de 2017”

Sim, estou num vôo voltando para SP e, organizando meu HD, encontrei várias pastinhas com fotos de roupas que fiz e nunca postei no blog. Aliás, o bichinho aqui anda abandonado demais, não é?

A verdade é que desde que troquei de plataforma, perdi a vontade de blogar. O lance é que não gostei de como o blog se comporta por aqui e por isso desanimei bastante. Mas enfim…

Mas vamos falar de coisas boas?
yogurteira TOP TERM ? risos!

Bom, este casaco aqui fiz na minha última semana na Nova Zelândia, ou seja, em Set/2016, há pouco mais de um ano.

Essa japinha da última foto se chama Emi e estudamos juntas na escola de inglês.

Emi sempre me viu costurando e antes de eu ir embora me pediu pra eu costurar um casaco pra ela e aqui estão algumas dsa fotos que fiz enquanto produzia a peça.

materiais:

O molde foi o Vogue 8933. Acho que esse foi o único molde que comprei nessa vida (molde assim, desses de embalagens bonitinhas, peças únicas e tal) e gosto muito do modelo. Ele tem umas “pegadinhas” na costura mas o resultado é bem bonito.
O tecido é LINDO de doer, uma lã da Tory Burch que encontramos na loja de tecidos mais charmosa daquela Nova Zelândia (essa aqui). São vários materiais misturados dando uma cara mega moderna e chique para o tecido. Eu bem paquerei ele também, risos.

E para o forro, usei um tecido pink acetinado que já tinha em casa.

A única coisa não legal dessa peça é que não consegui encaixar “o listrado” da manga junto com o listrado do corpo do casaco. A quantidade de tecido estava mega limitada e não dava pra cortá-las em outra posição e assim foi.

Vocês haviam notado? Ou só depois de eu ter escrito é que voltaram pras fotos para conferirem?

Hoje o casaco mora no Japão junto com Emi.
Emi tem uma energia ótima (e muitcho lhouca) e eu espero que o casaco tenha aquecido aquele corpinho franzino (hahahaha) nos invernos gelados que o Japão lhe permite viver.

E agora, revendo as fotos, lembrei do quanto meu aptozinho neozelandês estava desmontado e bagunçado naqueles dias. Vejo os detalhes nas fotos e me remeto àquela mudança cansativa que foi desmontar o apartamento da Torrens Terrace (post completo aqui) e partir para a Alemanha.

Bom, volto já com outros casacos costurados.

Boas costuras pra você,

Patricia C

Blog, costura

O casaco vermelho

Há tempos desejava um casaco vermelho, assim, beeeem vermelho:

1

Sempre encontrava algum pelas lojas mas, raramente com o tom de vermelho que eu queria: Esse vermelho queimado, escuro, intenso, quase bordô.

Comentei nos posts anteriores que atualmente tenho poucas roupas e que decidi costurar o que iria vestir, assim sendo, corri para comprar uma lã no tom que eu procurava e, mais uma vez, encontrei um Merino delicioso. Usei o molde da Burda (que ainda não está no Br, pois comprei uma edição made in Germany & Austria) bem bacana:

2

O modelo é bonito e ok de costurar, então, resolvi cortar o molde no algodão cru para provar e decidir se faria, de fato, a peça. Eu sei que fazer uma peça para testar demora todo o processo, mas pra mim, que sou quase cartesiana nesse ponto, é sempre necessário.

3

O piloto era bem simples, só para prova mesmo e, não deu outra: mudei um monte de coisas! Quem me segue no Instagram (aqui) talvez tenha visto essa foto:

Captura de Tela 2015-06-29 às 11.38.11 PM#soudessas que muda tudo, sempre

Durante a prova, verifiquei que precisava ajustar:

  • Os ombros: estavam grandes
  • A manga: estava curta
  • A gola: não gostei do modelo nem do caimento, então fiz outra
  • O comprimento: não estava afim de nada muito longo
  • As costas: tinha uma sobra de tecido que não ficou legal no meu corpo

Ou seja, no meu corpinho franzino, os ajustes sempre são necessários. Mas eu acho que em todo mundo, um ajuste é bem vindo, afinal, o molde “não foi feito pra ninguém” e a chance de caber direitinho é quase rara (beijo, Katia, pessoa que tudo veste bem!).

Também resolvi trocar o bolso externo  que era simples –  por bolso embutido, próprio de casacos (estou preparando um tutorial) e coloquei dois bolsos internos simples para levar documento e dinheiro em segurança (aprendi essa com minha mãe e desde então… ❤️ )

Levei 3 dias inteiros para fazer essa peça e, na foto abaixo, o casaco ainda sem os acabamentos externos e todos os botões. Gostei muito da peça final, mas…

5

Vou desmanchá-lo para fazer algumas alterações. A verdade é que enquanto costurava, queria testar algumas coisas e, finalizei para ver como ficaria mas já estava decidida a desmanchá-lo. Ou seja, é bem provável que enquanto você estiver lendo este post, o casaco esteja em pedaços.

Sem choro, vai! Tenho fé que ele vai ficar melhor ainda =)

 

6

É visível que a manga ficou longa demais. Esse é um dos ajustes que vou fazer, além de uns testes que, se rolarem, conto aqui. Agora vou alí, desmanchar o dito-cujo.

Até logo,
Patricia, congelando =)