Blog, costura

Costurando uma calça hipster

Desde que fiz a calça jeans pro Raphael ( ESTA ) prometi uma preta à ele.
Fazia tempo que ele estava querendo uma calça jeans que fosse toda preta-preta-preta e eu disse à ele que isso não existe. Ou seria aquele preto acinzentado ou eu faria a calça de sarja.

Explico: no processo de tingimento do denim, o corante acessa apenas o fio, a trama fica crua, por isso o avesso é sempre mais claro, o entermeio sem mantém praticamente sem tingimento. É por isso que a calça jeans preta é “meio cinza, meio grafite”. Por mais clara ou escura que seja, nunca é 100% preta-preta-pretinha.

Daí que encontrei uma sarja numa promoção por míseros 5 contos e trouxe pra casa. Ela tem elastano e não é muito grossa/pesada, perfeita para uma pessoa que passa o dia sentado, trabalhando. Lavei como de costume, dobrei e o tecido entrou na fila de espera das costuras 🙂

1abre

Um dia ele viu essa calça na internet e veio me mostrar. Fiquei uns minutos observando o modelo e perguntei: vc gosta da calça toda ou apenas do zíper deslocado? Veja bem, a perna tem um volume que quase lembra uma bombacha e o cós não é o de calça jeans. Optamos por tentar fazer esse ziper deslocado e manter a modelagem sequinha como da calça anterior.

1 2 3

A partir daí comecei a adaptar o molde antigo para conseguir esse resultado. Fiz as alterações no olho e em seguida cortei a calça direto no tecido sem piloto. Como sabia que serviria nele, o risco mesmo era o zíper deslocado dar errado, então segui sem medo.

Uma coisa ruim: O tecido tinha apenas 1,10 de largura, assim precisei riscar o molde tudo milimetricamente encaixado porque quase faltou tecido. Que tristeza! Os tecidos no Brasil costumam ter 1,40 ou até 1,50 de largura, este aqui era uma mixaria gringa hahaha.

4

Confesso que encaixar o zíper deslocado foi fácil, problema era manter o equilibrio do desenho da calça, evitando que tudo se degringolasse pro lado também. Mas deu certo.

Por dentro fiz umas coisas mais bonitinhas: usei um retalho de um tecido acetinado que ganhei e forrei a parte superior e fiz também o cós forrado com acabamento em viés de cetim, bem na linha dos acabamentos da alfaiataria. Infelizmente as fotos não ajudam muito porque fotografar preto é para os fortes: fica tudo meio lavado e o azul quase não aparece.

5 6

Quando terminei a calça, ele provou e gostou muito, mas disse que era estranho subir o zíper estando ele deslocado. Eu bem imaginei que isso pudesse acontecer, né? Afinal, estamos acostumados à só puxar o zíper pra cima rapidinho, não? Puxá-lo pro lado deve ser meio esquisito mesmo, principalmente com uma calça mais ajustada como a que eu fiz.

7

Bom, acho que dentre todas as calças, essa foi a mais bem feita. Todas ficaram boas, confesso, mas a cada calça consigo melhorar uma coisa ou outra. Depois vou comprar uma lã e fazer uma calça de inverno pra ele, já que o inverno aqui é bastante geladinho.

 

gif

Gostaram? Em breve vou postar o vestido que fiz pra mim e os infantis que ensinei a fazer no Youtube ( AQUI ) e ficaram super lindinhos.
Até logo e boas costuras, Pat

 

 

Blog, costura

Jeans masculino

A fantástica fabrica de calças jeans não pára – risos.

1
Não, honesto será dizer que os estudos com modelagens e calças feitas em jeans não páram. Essa é a número 6, que fiz pro meu marido, Raphael, no mês de Agosto/15.

A modelagem foi feita baseada nas proporções de uma calça que ele tem e gosta muito. Sem quase nenhuma alteração nas medidas, lavei o jeans, cortei cuidadosamente todas as partes e segui com a costura. Este é um post basicamente de fotos:

2

3

O jeans usado foi o mesmo que usei pra fazer minha última calça (esta), um denim cru e encorpado com 2% de elastano. Depois de um dia na modelagem e duas longas tardes na costura, ficou pronto para uso

4

Fotos no corpo:

6

7Raphael: cozinha, desenha e modela ❤

Achei que a calça masculina ficou boa. Nela, ainda apliquei acabamentos melhores aos que fiz nas minhas anteriores, mas como logo vou costurar outra pra ele, acho que chegarei à um resultado definitivo. E assim a gente vai, de peça em peça, melhorando a qualidade.

Beijo,
Pat